Grupos de Pesquisa

O PGH abriga 8 Grupos de Pesquisa que, liderados por seus docentes, articulam pesquisadores de diversas outras instituições de pesquisa como a UFPE, a Fundaj, a UPE e o IFPE.

Através destes grupos são formalizados e operacionalizados projetos de pesquisa na área de concentração do programa seguindo suas linhas de pesquisa. Estes projetos são, simultaneamente, desdobramento de pesquisas já realizadas no âmbito do PGH, como também possibilitam o amadurecimento de novos projetos de pesquisa que podem ser desenvolvidos no programa como dissertações.

Os grupos de pesquisa interinstitucionais são estruturas de uma estratégia de inserção do PGH no cenário acadêmico regional recebendo a contribuição e influenciando outras instituições de pesquisa da região em que está inserido. Desta forma os grupos de pesquisa possibilitam a circulação de recursos e de pesquisadores entre as instituições envolvidas. Os docentes do PGH, ao articular essas iniciativas, se posicionam no campo acadêmico como facilitadores do desenvolvimento da pesquisa científica na região. Em sentido inverso reconhecem nos diferentes parceiros as possibilidades de desenvolvimento conjunto da pesquisa histórica.

 

 

NUPEGE - Núcleo de Pesquisas e Estudos em Gênero.

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1827743315593855;

Líder e pesquisadores:  Alcileide Cabral do Nascimento (Líder)/ Maria Grazia Cribari Cardoso (Vice-líder), Maciel Henrique Carneiro da Silva  - IFPE, Noemia Maria Queiroz Pereira da Luz- Arquivo Público Estadual, Zelia de Oliveira Gominho – UPE/Garanhuns.

Objetos de interesses: O NUPEGE reúne pesquisador@s, professor@s, estudantes de diferentes Instituições de Ensino Superior que se propõem a trabalhar com a temática de gênero e da diversidade, definindo para isso um programa de atividades que inclui: a. Promoção de palestras, oficinas, mini-cursos, seminários e pesquisas, bem como de intercâmbios e parcerias entre pesquisador@s, estudantes, especialistas, profissionais, núcleos de pesquisa e integrantes de Organizações Não-Governamentais; b. Interação com os movimentos sociais que tenham como foco de suas atuações as temáticas de gênero e da diversidade; c. Participação ativa nas atividades, encontros e eventos promovidos pela ANPUH nacional e regional, bem como em outros eventos nacionais e internacionais onde a temática de gênero e da diversidade sejam centrais.

Projetos em Desenvolvimento: 1. Os Movimentos Feministas em Recife em luta pela Cidadania e Educação das Mulheres (1920-1934), (Edital CNPq).

GEHISC - Grupo de Estudos em História Social e Cultural.

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/4527717302149077;

http://gehisc.blogspot.com.br/

Líder e pesquisadores: Maria Ângela de Faria Grillo (Líder), Alcileide Cabral do Nascimento (Vice-líder), Noemia Maria Queiroz Pereira da Luz- Arquivo Público Estadual, Humberto da Silva Miranda – UFRPE, Rozélia Bezerra – UFRPE, Vera Lúcia Braga de Moura – Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco.

Objetos de interesses: O Grupo de Estudos em História Social e Cultural tem por objetivo realizar pesquisas no campo da História que dialogue com a cultura. O GEHISC tem estruturado a sua produção e se organizado nos eixos temáticos História e Gênero, História e Infância e História, Cultura e Patrimônio. Os seus integrantes vêm participando de encontros, simpósios e congressos nacionais e internacionais, bem como divulgando e socializando em âmbito local, estadual e nacional suas pesquisas na forma de mini-cursos, módulos de ensino,comunicações, palestras, oficinas e orientação de pesquisas em nível de graduação e de pós-graduação.

Projetos em Desenvolvimento: As representações da República Velha na primeira metade do século XX (Bolsa Capes); Cavalo Marinho: as representações do povo através do folguedo popular da zona da mata norte de Pernambuco (Bolsa Capes).

Grupo de Pesquisa em História Ambiental e Arqueologia (CNPq-UFRPE)

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2936521522324356

Líder e pesquisadores:  Profa. Dra. Ana Lúcia do Nascimento Oliveira (UFRPE) – Lider; Profa. Dra. Suely Cristina Albuquerque de Luna  (UFRPE) (vice-líder); Profa. Dra. Rita Alcântara Domingues (UFRPE); Prof. Dr. Osvaldo Girão (UFPE); Prof. Dr. Antonio Carlos de Barros Correa (UFPE); Josué Lopes dos Santos (UFRPE); Rodrigo Ibson da Silva Oliveira (UFRPE).

Objetos de interesses: O grupo atua no desenvolvimento de pesquisas arqueológicas, produzindo materiais para educação patrimonial e ambiental para serem utilizados nas escolas. Com isso repassa o conhecimento histórico através de uma linguagem lúdica e de bom entendimento. Os resultados das pesquisas, também tem como resultado dissertações de Mestrado e artigos publicados como também exposições feitas para que possa ser levado o conhecimento a população em geral.

Projetos financiados em andamento no ano 2013:

Levantamento prospectivo intensivo na área da refinaria premium ii, PECÉM – CE. Coordenado pela Profa.  Ana Lúcia do Nascimento Oliveira, objetivo de prospectar e registrar os registros arqueológicos existentes na área da referida refinaria.  Financiamento Petrobras.

Levantamento Prospectivo Arqueológico Intensivo Na Área De Implantação Da Refinaria Premium II (RPRE-II), Dutovia, Área Auxiliar E Terminal Do Pecém (TECEM) CE. Coordenado pela Profa.  Ana Lúcia do Nascimento Oliveira, objetivo de prospectar e registrar os registros arqueológicos existentes na área da referida refinaria.  Financiamento Petrobras.

Projeto Arqueológico De Prospecção E Educação Patrimonial Na Área De Influencia Da Barragem De Acumulação Do Rio Morojozinho Nazaré Da Mata / PE. Coordenado pela Profa. Suely Luna. Projeto faz parte das exigências para as fases de obtenção de licença prévia, de instalação e de operação da Barragem Morojozinho.  Financiamento COMPESA.

Projeto Expondo Cultura: Patrimônio Arqueológico De Pernambuco. Coordenação das Profas. Ana Lúcia do Nascimento Oliveira e Suely Luna. Exposição itinerante num ônibus museu, que apresenta a história de Pernambuco desde o período pré-colonial ao período colonial. Financiamento Petrobras.

Os Estudos Arqueológicos E Históricos Para A Construção Do Material Didático Para A Educação Patrimonial. Coordenação da Profa. Ana Lúcia do Nascimento Oliveira.  O projeto tem por objetivo a utilização dos resultados da pesquisa arqueológicas desenvolvidas no Núcleo de Ensino e pesquisas Arqueológicas do Dpto. de História da UFRPE para elaboração de ações didáticas.

Grupos de Pesquisa e do Ensino de História da UFRPE: Abordagens da História Política no Tempo Presente

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8936816036548049

Líder e pesquisadores: Giselda Brito Silva (líder); Carlos André Silva de Moura; Karl Schurster Verissimo de Sousa Leao (UPE); Lucas Victor Silva (UFRPE); Tiago de Melo Gomes (UFRPE); Wellington Barbosa da Silva(UFRPE).

objetos de interesses: O "Grupo de Pesquisas de História e do Ensino da História: Abordagens da Historia Política e do Tempo Presente" estrutura quatro linhas de estudos e pesquisas de História Política e do Ensino da História:

1) "História e Historiografia do autoritarismo e das ditaduras no Tempo Presente" em parceria com colegas da UPE, a UFRJ e a UFS, todos ligados ao LabTEMPO/UFRJ e GETEMPO/UFS (Karl Schurster, Francisco Carlos Teixeira, Prof.Dilton Maynard, Ana Dietrich, Fábio Bertonha); e, colegas do ICS-UL-PT (António Costa Pinto) e ÉVORA-PT (Prof. Fernando Martins);

2) "Memória, Verdade e Direitos Humanos no Regime Militar", em parceria com pesquisadores do TRT (Memorial da Justiça);

3)"Estudos da relação luso-africana-brasileira", uma parceria com pesquisadores do ICS/UL/PT (António Costa Pinto);

4) "Saberes Históricos e Ensino da História", uma parceria com pesquisadores do DED-UFRPE (Prof. Lucas, Profa. Martha, Profa. Juliana e Prof. Humberto). Trata-se de Grupos articulados num eixo central: História Política Autoritária no Tempo Presente, objetivando a articulação de temas que se aproximam de modo a promover o intercâmbio da produção historiográfica e didática para a Pesquisa no Ensino da História.

Projetos financiados em andamento no ano de 2013: “A Colonização na África no século XX: as práticas discursivas e educativas dos doutrinadores do Império Português” (Edital CNPq)

NEIC - Núcleo de Estudos Impérios Coloniais.

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6253070236166032

http://www.lh.ufrpe.br/neic/

Líder e pesquisadores: Participam do Núcleo de Estudos Impérios Coloniais, os Prof. Jeannie da Silva Menezes (líder), Suely Creusa Cordeiro de Almeida (vice-líder), Bruno Miranda (UFRPE), Gustavo Acioli (UFRPE), Kalina Vanderlei (UPE), Virgínia Maria de Assis Almoedo (UFPE); Janaína Guimarães (UPE), Reinaldo Forte Carvalho (UPE), Marcus J.M. de Carvalho (UFPE), Maria de Deus Beites Manso (UE- Universidade de Évora/PT) Marcos Antônio de Almeida (UFBA)

Espaço físico e equipamentos: Sediado no Programa de Pós-Graduação em História da UFRPE o grupo utiliza as salas administrativas para o desenvolvimento das reuniões de trabalho e as atividades dos pesquisadores e bolsistas. Também utiliza a sala do Labhis - Laboratório de Ensino de História para a realização de pesquisas e montagem de apresentações resultantes de suas pesquisas. Ali estão disponíveis aos pesquisadores computadores, impressoras e equipamentos de imagem e som. Ainda todos os pesquisadores possuem salas individuais como computadores, telefone, ar-condicionado o que facilita a reflexão além da adequação para o atendimento de discentes orientandos.

Objetos de interesses: Desde o ano de 2013 temos amadurecido o diálogo entre os pesquisadores da UFRPE, UPE, UFPE, Universidade de Évora/PT, UFMG e UFAL no sentido de aproximar nossa discussão sobre a produção historiográfica sobre a América portuguesa. Entre as propostas do grupo está a estratégia de congregar pesquisadores e incentivando novas pesquisas sobre as conexões entre os estudos coloniais de pesquisadores no Nordeste e conectá-los com as historiografias produzidas em outras partes de dentro e fora do país.

Para tanto, buscamos inicialmente o intercâmbio entre os pesquisadores através da nossa participação em eventos promovidos na UFPE, como simposista no I Seminário Mundos Atlânticos, no ano de 2013, na coordenação de mesas e palestrantes nas mesas-redondas com o trabalho intitulado 'Ofícios’ de família: estratégias patrimoniais no mercado matrimonial colonial (sécs. XVII – XVIII) e com o trabalho “Os filhos da roda” apresentado por Suely Almeida e que se encontra em vias de publicação.

Também promovemos esta aproximação através do convite para a participação dos pesquisadores daquelas instituições para compor as nossas bancas de mestrado. E da mesma forma atuando em bancas de mestrado e doutorado da UFPE e UPE.

Neste período, articulamos a elaboração de projetos que envolvessem nossa atuação em conjunto com aquelas instituições, o projeto com a UFPE financiado pelo CNPq no edital de humanas 2013.2, projeto intitulado “Comércio/tráfico atlântico de escravos para Pernambuco, séculos XVI-XIX. Também mantemos uma interlocução com a UFAL participando em publicações e em eventos conjuntamente. Estivemos em 2013 para a Semana do curso de História coordenando um ST e em uma mesa redonda.

Do mesmo modo, iniciamos em 2015 a elaboração de um projeto de pesquisa em conjunto com os pesquisadores Kalina Vanderlei, Janaína Guimarães e Reinaldo Carvalho que atuam na UPE, com a temática da ‘governação ultramarina em Pernambuco – do litoral ao sertão’ submetido nos editais de fomento com vistas à obtenção de financiamento.

Em 2015 foi lançado na Bienal do Livro de Maceió um outro trabalho feito em conjunto, um capítulo de livro, na obra “História do Crime no Brasil” publicado pela Edufal. Além de participarmos do evento “II Encontros Coloniais”, sediado na UFRN, estamos em processo de organização de uma obra conjunta sobre as Capitanias do Norte sob a coordenação do nosso grupo e de outros pesquisadores da UFRN, UFPB, UFAL e UFPE.

Para ampliar nossa conexão junto às universidades do país, a professora Jeannie Menezes atuou como simposista convidada no evento “A Justiça no Brasil Colonial – agentes, práticas e representações séculos XVI ao XIX, 2015, no qual apresentou o trabalho “A escrituração da vida diária – escrivães e tabeliães a serviço da justiça na Comarca de Pernambuco no século XVIII”, cujo grupo de apresentadores fará parte de uma obra em conjunto que reunirá pesquisadores da UPE, UFRPE, UFF, UFPE, UFMG, IFMG, UFMA, UFRS  e UFMT.

Promovemos a palestra Brasiliana: uma Moeda Provincial na Crise do Século XVII, ministrada pelo Prof. Dr Pedro Puntoni, da USP, realizada em maio de 2015, contando com a presença de graduandos e pós-graduandos. E ainda, organizamos um minicurso ministrado pelo Prof. Doutor Rafael Ruiz, da UNIFESP oferecido aos alunos da graduação e da pós-graduação, cujo tema versou sobre o tema “Probabilismo jurídico e justiça no mundo ibérico” que consiste em um dos campos de pesquisa do nosso núcleo de estudos.

O professor Bruno Miranda com atuação em História dos Povos Indígenas do Brasil, do Brasil-holandês e Militar; tem articulação com a UFPE, com a Universidade de Leiden (Países Baixos) e com o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano.

O professor Gustavo Acioly com atuação em História Econômica Moderna, com ênfase no mundo atlântico e articulação com as universidades UFPB (PPGH) e UNIFESP.

A pesquisadora Suely Almeida apresentou comunicação no CONGRESSO INTERNACIONAL “SENHORES E ESCRAVOS NAS SOCIEDADES IBERO-ATLÂNTICAS” (séculos XV-XIX), 2013, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL). Tem agendado para 2016 há uma missão de pesquisa junto ao Centro de História da Cultura (CHC) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e o Núcleo de Investigação em Ciência Política e Relações Internacionais (NICPRI) da Universidade de Évora na qual

A pesquisadora Suely Almeida estabelece conexão entre nosso grupo e a Rede de Grupos de Pesquisa Escravidão e Mestiçagem, RGPEM, Brasil. A Rede de Grupos de Pesquisa Escravidão e Mestiçagens foi fundada em 27 de outubro de 2014, em Mariana, MG, por Eduardo França Paiva, Isnara Pereira Ivo e Marcia Amantino, que a co-coordenam e que lideram, respectivamente, os seguintes grupos de pesquisa cadastrados no CNPq: Grupo de Pesquisa CNPQ-UFMG Escravidão, mestiçagem, trânsito de culturas e globalização - séculos XV a XIX; Grupo de Pesquisa CNPQ-UESB Escravidão e mestiçagens: escravidão, comércio e trânsitos culturais nos sertões da Bahia e de Minas Gerais. Século XVIII e Grupo de Pesquisa CNPQ-UNIVERSO Sociedades escravistas nas Américas. Outros grupos de pesquisa brasileiros e estrangeiros encontram-se associados à Rede, que nessa ocasião passou a substituir o Grupo de Estudos Escravidão e Mestiçagens, criado em 2005 e atuante desde então, contando com encontros bianuais, tendo publicados 3 livros resultantes destes encontros e um quarto no prelo. A Rede tem sede no Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais e possui o Selo Editorial MESTIÇOS, dedicados a publicações eletrônicas. A mesma discente é Membro permanente do PPGH/UFPE, atuando na linha de pesquisa Norte-Nordeste Mundo Atlântico. Compondo como pesquisadora o Grupo de Pesquisa Mundo Atlântico. Atualmente desenvolve projeto de pesquisa aprovado pelo CNPq/Edital Universal 2013 como os doutores Marcus Joaquim Maciel de Carvalho e George Félix Cabral de Souza. Participa e faz a ponte de nosso grupo com o GTÁfrica da ANPUH/ o qual congrega pesquisadores interessados em História da África e da relação África/Brasil. www.anphu.org.

LEPAM - Laboratório de Estudos e Intervenções em Patrimônio Cultural e Memorial Social.

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8067035227945705

 www.memorial.ufrpe.br

Líder e pesquisadores: Prof. Ricardo de Aguiar Pacheco (lider), Emanuela Souza Ribeiro (UFPE), Bruno Melo de Araújo (UFPE), Bruno Fernandes Alves (UFRPE).

Espaço físico e equipamentos: Sediado no Memorial da UFRPE o Lepam utiliza as salas administrativas para o desenvolvimento das reuniões de trabalho e as atividades dos pesquisadores e bolsistas. Também utiliza as salas de exposição para a montagem de exposições museológicas resultantes de suas pesquisas. Ali estão disponíveis aos pesquisadores computadores, impressoras equipamentos de imagem e som disponíveis no espaço do Memorial da UFRPE.

Objetos de interesses: O LEPAM é um espaço para atividades de ensino, pesquisa e extensão que explorem as múltiplas relações entre estes objetos (Patrimônio Cultural e Memória Social) em diferentes campos do conhecimento, tais como Educação, História, linguagem, Artes e Museologia. Investiga: As características particulares dos objetos conceituais; As relações que eles mantêm entre si; Seu papel na construção das identidades sociais no interior do campo simbólico. Já promoveu cursos de extensão (2012); Ciclo de Leituras em História Cultural (2013); Jornada de História Cultural (2012); Exposição Museológica (2009, 2012); artigos científicos e comunicações em congressos.

Projetos financiados em andamento no ano de 2015: 

Observatório do Ensino de História em Pernambuco, Coordenado por Ricardo de Aguiar Pacheco,  com o objetivo de verificar a convergências dos currículos oficiais de ensino de história do ENEM, das Escolas de Referência do Recife e dos cursos de formação de professores de História. Financiamento do Edital CAPES 49/2012.

Expotec: Mostra de Ciência e Tecnologia de Camaragibe, Coordenado por Ricardo de Aguiar Pacheco, com o objetivo de realizar a Feira Municipal de Ciências do Município de Camaragibe. Financiamento dos Editais CNPq Nº 50/2012, nº 46/2013.

Ações educativas do Museu do Estado de Pernambuco, Coordenado por Ricardo de Aguiar Pacheco, com o objetivo de desenvolver jogos educativos com base no acervo dos museus de Pernambuco. Financiamento do Edital CNPq 43/2013.

Ações educativas no Memorial da Medicina de Pernambuco, Coordenado por Emanuela Souza Ribeiro, com o objetivo de desenvolver jogos educativos com base no acervo do Memorial da Medicina de Pernambuco. Financiamento do Edital CNPq 85/2013.

Levantamento dos acervos de Ciência e Tecnologia na UFPE. Desenvolvido por Bruno Melo de Araújo como projeto de doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em Patrimônio e Museologia da UniRIo onde investiga o acervo histórico de Ciência e Tecnologia do Centro de Tecnologia e Geociências da UFPE.

Análise de gêneros e de discursos

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/0638120157645941

Líder e pesquisadores:  (Nomear o líder (vice-líder se tiver), e principais pesquisadores ligados a ele e instituição (do PGH e de "fora do PGH"))

Vicentina Maria Ramires Borba (Líder); Cleide Emília Faye Pedrosa; Iran Ferreira de Melo; Mari Noeli Kiehl Iapechino; Tales Wanderley Vital.

Espaço físico e equipamentos: Sediado no Laboratório do Departamento de Letras, com computadores e outros materiais didáticos disponibilizados pelo Departamento.

Objetos de interesses: O grupo de pesquisa sobre Análise Crítica de Discursos (ACD) propõe-se a estudar a linguagem como prática social, historicamente contextualizada, e seu interesse primordial é a análise das relações que há entre a linguagem e o poder. Esses estudos se consolidaram principalmente porque a abordagem tradicional não dá conta das situações específicas em que os indivíduos efetivamente utilizam a linguagem como instrumento de interação, reprodução ou mudança social. A análise de gêneros, desse modo, preocupa-se sobretudo com os textos em uso: escritos por quem, para que, para quem, como, em que circunstâncias, com que grau de transparência ou de camuflagem hegemônica.

Projetos financiados em andamento no ano de 2013:

Mulheres do campo: discurso, ideologia e poder. Coordenação: Vicentina Maria Ramires Borba (Edital FACEPE).

GEHSCAL - Grupo de Estudos em História Sociocultural da América Latina (UPE)

Site: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8151918001096214

E http://www.projetosiconp.org/index.php

Líder e pesquisadores: Kalina Vanderlei Silva (UPE) (Líder) e Karl Schurster (Vice-Líder) (UPE), Francisco Carlos Teixeira, Igor Lapsky, Janaína Guimarães (UPE).

Espaço físico e equipamentos: O GEHSCAL se encontra sediado na Universidade de Pernambuco, campus Mata Norte, contando com duas salas de pesquisa com computadores, impressora, televisão, DVD player, acervo bibliográfico, acervo documental

Objetos de interesses: O GEHSCAL tem como meta principal investigar a formação das Américas a partir de dois recortes cronológicos principais: a colonização; e o tempo presente.

Em suas investigações sobre a colonização, o GEHSCAL emprega abordagens culturalistas, preocupando-se com as relações entre grupos sociais, suas religiosidades, as sexualidades, a cultura política nas Américas ibéricas. Dá particular atenção à coleta, transcrição, análise e divulgação de documentação colonial.

Já em sua vertente que explora o tempo presente o GEHSCAL se apropria de um viés político e social para analisar e pensar as conjunturas mundiais desde o início das grandes guerras até um debate mais profundo sobre terrorismo, crises econômicas, conflitos internacionais, integração regional, instituições e poder, alcançando a própria historiografia sobre o conceito de tempo presente.

Projetos financiados em andamento no ano:

SILVA, Kalina Vanderlei Paiva da. Das vilas açucareiras ao sertão: grupos sociais na Capitania de Pernambuco através da documentação colonial dos séculos XVII e XVIII. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

SILVA, Kalina Vanderlei Paiva da. Pernambuco no processo de mundialização da Idade Moderna: as conexões da América açucareira com o império espanhol nos séculos XVI e XVII. Financiador(es): Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco - Auxílio financeiro.